top of page
Buscar
  • Foto do escritorEderson Guimarães

Economia com Lâmpadas LEDS

Atualizado: 2 de mai. de 2019


Até mais da metade do século XIX, para garantir um ambiente iluminado, o homem da antiguidade utilizava artefatos por meio de tochas de madeiras e gordura animal. Com o passar dos anos, o homem foi aprimorando a forma de iluminação e surgiu o lampião, aceso através de óleo de animal, querosene e a gás.


Em 1879, Thomas Edison, após verificar alguns estudos relacionados a invenção da bateria elétrica e outros experimentos relacionados a lâmpada, inventou as lâmpadas incandescentes (de filamento de carbono), nos moldes que conhecemos até hoje. Também criou, juntamente com sua equipe, a primeira central elétrica do mundo, a Pearl Station.


A lâmpada fluorescente, criada por Nikola Tesla, é um tipo de lâmpada que foi introduzida no mercado consumidor em 1938. Ao contrário das lâmpadas de filamento, possui grande eficiência por emitir mais energia eletromagnética em forma de luz do que calor.


Apesar de ter sido inventado em 1961, Os LEDs chegaram ao ramo de iluminação somente em 1999. As lâmpadas de LED têm sido vistas como o futuro próximo da iluminação. Isso se justifica pelas enormes e variadas vantagens que esse tipo de lâmpada tem, quando comparada às demais lâmpadas.



Vida Útil das Lâmpadas


Como pode ser observado na figura ao lado, a vida útil das lâmpadas, ao longo dos anos, aumentaram de forma gigantesca. Enquanto uma lâmpada no passado, incandescente, durabilidade de 5 meses aproximadamente, hoje, uma lâmpada LED, tem durabilidade de aproximadamente 10 anos.

O custo/benefício é ótimo, visto que, hoje eme dia, lampadas LEDS estão com valor bem acessíveis.





Fontes:


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page