top of page
Buscar
  • Foto do escritorEderson Guimarães

Autoconsumo Remoto...o que NINGUÉM te explica!!!

Existem 3 modalidades principais na Geração Distribuída no Brasil sendo elas:

- Geração Autoconsumo Remoto;

- Geração Compartilhada;

- Geração Múltiplas Unidades Consumidoras.


Para não ficar muito extenso este artigo, vamos falar somente do AUTOCONSUMO REMOTO.

Conforme a Resolução 482 (REN 482/2012), revisada pela REN687/2015, Autoconsumo Remoto é definido como:


“Caracterizado por unidades consumidoras de titularidade de uma Mesma Pessoa Jurídica, incluídas matriz e filial, ou Pessoa Física que possua unidade consumidora com micro ou minigeração distribuída em local diferente das unidades consumidoras, dentro da mesma área de concessão ou permissão, nas quais a energia excedente será compensada”.



A geração de energia fotovoltaica, gerada no local da instalação, tudo o que consumir energia elétrica durante o dia, consumirá INSTANTANEAMENTE do seu gerador fotovoltaico, não dependendo da Distribuidora Local neste período diurno (considerado um projeto que gere 100% do consumo).


No entanto, no Autoconsumo Remoto, existe a unidade consumidora local e demais unidades consumidoras (remotas). Nas unidades consumidoras remotas, não há este consumo INSTANTÂNEO, pelo óbvio motivo de não ter nada instalado nas suas dependências.


O QUE QUEREMOS TE ALERTAR?


Muitas empresas que vendem Gerador Fotovoltaico, não sabem desta diferença, não te mostrando de fato, o quanto PODE impactar no retorno financeiro deste investimento (Payback).


Vejamos na prática:


Este cliente (Gerador Local) gera em média 470kwh/mês. Ele possui mais 2 casas (Autoconsumo Remoto).


Na Figura1, podemos observar que apesar de possuir um Consumo Ativo Fornecido pela Distribuidora (150kWH), a Casa Matriz consumiu instantaneamente de sua própria geração.


Figura 1 - Conta Energia Casa Matriz

Já na Figura 2, podemos observar nas outras 2 unidades consumidoras (Casa 2 e Casa 3) que, SEMPRE, consumirá da Distribuidora primeiro, e no outro mês, se creditará dos valores de kWH excedentes da Unidade Matriz.



Isto se deve pelo motivo que, na maioria dos estados (exceto Minas Gerais), a cobrança de impostos como o ICMS, não há isenção sobre toda a tarifa.


Concluindo, as unidades com Autoconsumo Remoto, geralmente possuirá um gasto em REAIS, maior do que a Unidade Matriz.


Quando possui mais de uma unidade consumidora, cabe a EMPRESA DE ENGENHARIA, não somente fazer um bom projeto elétrico, mas, analisar a melhor concepção de projeto, fazendo também uma ENGENHARIA ECONÔMICA, objetivando o melhor custo benefício.


34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page